Catarata

A catarata acontece quando o cristalino do olho começa a ficar opaco, causando uma visão embaçada, falta de nitidez e visão dupla. Nesse caso, quando os sintomas passam a atrapalhar as atividades diárias da pessoa, é preciso procurar um oftalmologista para tratar.

As cataratas apresentam grande variação no grau de densidade e podem ser ocasionadas por motivos diversos, mas usualmente, estão associadas à idade. Esta é uma doença progressiva, porém alguns casos são estacionários (normalmente as congênitas). O único tratamento possível é o cirúrgico, independente do grau de comprometimento da visão.

Doenças

Glaucoma

Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), de 3% a 5% da população mundial tem Glaucoma, sendo considerada a maior causa de cegueira irreversível. Esta é uma doença crônica que dura a vida toda e, mesmo sem cura, é possível controlar quando o paciente mantém a continuidade do tratamento para reduzir a pressão intraocular e evitar a perda da visão. O glaucoma é uma doença multifatorial complexa, com características específicas, em que ocorre um dano ao nervo óptico e perda progressiva e irreversível do campo visual.

Presbiopia

A Presbiopia ou “vista cansada” é um tipo de erro de refração (quando a imagem não chega com nitidez ao nosso fundo de olho – a retina), que é muito comum após os 40 anos. Todos temos uma “lente natural” localizada atrás da pupila, chamada Cristalino. Esse é responsável pelo foco da visão e pode alterar a sua espessura através da atuação de músculos presentes dentro dos olhos, conseguindo, assim, gerar imagens focadas tanto para longe quanto para perto. Após os 40 anos, a capacidade desses músculos atuarem começa a reduzir aos poucos, comprometendo o foco para perto (distância de leitura, aproximadamente 33 centímetros).

Quem é diabético sabe que precisa manter a doença sob controle para ter uma vida bem próxima da normalidade. Do contrário, consequências sérias podem acontecer, desencadeando alguns problemas de saúde, como a Retinopatia Diabética. Essa doença consistem em uma das principais complicações da Diabetes Mellitus e pode levar à cegueira. Ela provoca lesões definitivas nas paredes dos vasos sanguíneos que irrigam a retina (parte de trás dos olhos, onde são registradas as imagens). Com o tempo, a doença se agrava e os vasos podem se romper, caracterizando uma hemorragia que pode levar ao descolamento da retina e à perda da visão. 

Retinoptia Diabética
Pterígio

Popularmente conhecido como "carne no olho", o Pterígio consiste em uma alteração na membrana transparente do olho, que pode afetar a visão, sendo necessário, em alguns casos, fazer a remoção via cirurgia. Alguns dos sintomas do Pterígio são: olhos vermelhos, lacrimejando, fotofobia e irritação. O procedimento cirúrgico consiste na retirada a membrana de coloração róseo-avermelhada que cresce invadindo a porção transparente (córnea) localizada a frente da íris e com forma triangular.  

Calázio

As vezes confundido com um terçol (ambos possuem a mesma aparência), o Calázio é  causado pela inflamação de uma das glândulas que produzem material sebáceo, localizadas nas pálpebras superior e inferior. Em alguns casos, o Calázio continua crescendo, sendo necessário passar por um procedimento cirúrgico para sua eliminação.  

Miopia, Astigmatismo e Hipermetropia

A Miopia consistem em um erro de refração que afeta a visão para longe, pois o foco dos raios luminosos se forma antes da retina. Na maioria das vezes, pessoas míopes possuem mais facilidade para enxergar objetos próximos. Esta é uma patologia comum na infância e está diretamente associada ao baixo desenvolvimento escolar das crianças. Os principais sintomas são: visão embaçada para longe, dificuldade para enxergar objetos distantes, dificuldade para dirigir a noite e assistir TV.

O Astigmatismo é uma doença que causa distorção da imagem, sendo caracterizado pela irregularidade da superfície da córnea (Uma córnea normal é redonda e lisa, já uma córnea com o astigmatismo possui a curvatura ovalada). Juntamente com o cristalino, a córnea é importante para focar as imagens. Por isso, quando há essa irregularidade, o foco fica alterado. Com isso, o paciente pode ter dificuldades para enxergar de perto ou de longe.

A Hipermetropia é um erro de refração que faz com que a imagem seja focada atrás da retina. Dessa forma, esta é uma doença caracterizada pela dificuldade de enxergar para perto, associada a facilidade de enxergar para longe. Pessoas com este problema ocular podem apresentar visão embaçada para perto, dores de cabeça, cansaço ocular, ardor, vermelhidão conjuntival e lacrimejamento ocular.  

Fundação Vicente Pascaretta Junior - Desde 2006.

Rua Francisco Borges de Oliveira, 1300, Lagoa Nova. Natal/RN

Tel: 84 3206-2313 / 84 3206-6614

  • White Facebook Icon
This site was designed with the
.com
website builder. Create your website today.
Start Now